Documento sem título
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Notícias e Dicas de Saúde
     
Notícia - 5 maneiras de ter uma alimentação mais saudável 5 maneiras de ter uma alimentação mais saudável

Sai o arroz e feijão, entra o lanche de fast-food. Substitui o suco de fruta ou água pelo refrigerante. A fruta rica em nutrientes é trocada pelo biscoito doce. Os salgadinhos ultraprocessados tomam o lugar das castanhas, ricas em gorduras boas.

O brasileiro anda comendo mal e os seus hábitos alimentares pouco saudáveis, agravados pela correria da rotina e estresse, estão refletindo na saúde e bem-estar.

Segundo o Ministério da Saúde, quase 1 em cada 5 brasileiros é obeso e mais da metade da população das capitais estão com excesso de peso. A obesidade é considerada uma doença crônica pela OMS e está diretamente relacionada a outras doenças, como diabetes e doenças cardiovasculares.

Com a crescente preocupação à mesa, a OMS (Organização Mundial da Saúde) listou alguns hábitos alimentares simples e fáceis que beneficiam a saúde e, consequentemente, contribuem para a perda saudável de peso. Veja abaixo:

Coma mais vegetais e frutas

A OMS recomenda o consumo diário de uma variedade de vegetais e legumes e de frutas. Não só nas principais refeições (almoço e jantar) como também nos lanches da manhã e tarde, substituindo comida processada (ricas em sódio, gorduras e até açúcar escondido) por legumes crus, como cenouras cortadas e frutas da estação.

Outra dica da organização é preferir consumir verduras e legumes crus ou pouco cozidos, para que eles não percam seus nutrientes. Outra sugestão é evitar frutas secas (como uvas passas, banana desidratada e damasco), que concentram mais açúcar.

Por que você deve seguir esta dica?

Vegetais e frutas são importantes fontes de vitaminas, minerais, ricas em fibras (que ajudam no funcionamento do intestino), antioxidantes e fontes de proteína vegetal. “Pessoas que seguem uma dieta rica em vegetais e frutas têm uma significativa queda no risco de obesidade, doença cardíaca, derrames, diabetes e de desenvolver diferentes tipos de cânceres”, ressaltou a OMS.

Coma porções diárias de gordura (boa) e azeite, com moderação

Se você come carne, prefira carnes brancas e peixes, que têm baixo teor de gorduras. Reduza o consumo de carne vermelha e evite carne processada (como linguiça, salames e salsicha), pois estes alimentos são ricos em gordura e sódio.

Por outro lado, coma mais alimentos com gorduras “boas”, como castanhas, abacate e azeite.

Por quê?

Gorduras e óleos vegetais e animais concentram energia, mas quando você come muito, principalmente as gorduras “ruins” podem ser perigosas para a saúde.

Pessoas que comem muita gordura saturada e gordura trans têm um risco maior de desenvolver doenças cardiovasculares.

Coma uma maior variedade de alimentos

Comer uma grande variedade de comidas, como cereais, grãos, carnes, legumes, vegetais, frutas, ovo e laticínios, é benéfico para a saúde, se comidos em porções razoáveis.

Cada vez mais nutricionistas, inclusive, aconselham diminuir a pressão sobre a comida e permitir mais alimentos. A questão é deixar de contar calorias e contar mais nutrição e moderação.

Por quê?

Comer uma variedade alimentos in natura (não processados) e alimentos frescos todos os dias ajuda a obter as necessidades diárias de nutrientes. Além disso, uma vez bem nutrido, você vai se sentir bem disposto e será mais fácil evitar tentações não tão saudáveis.

Coma menos sal e açúcar

Prefira comer em casa, pois você pode controlar a quantidade de sal e açúcar nos alimentos. Também evite comer e beber processados, que têm muito sódio e açúcar escondidos.

O refrigerante, por exemplo, é rico em açúcar e tem calorias “vazias”, ou seja, com nenhum nutriente.

Por quê?

Pessoas com dietas ricas em sódio, gordura e açúcar têm risco de aumentar a pressão e de desenvolver doenças crônicas, como diabetes.

Amamente bebês

Por fim, a OMS reitera a importância da amamentação para a saúde de bebês e crianças. Até os 6 meses de idade, a recomendação é uma dieta exclusiva de leite materno e, depois dessa idade, a introdução de alimentos naturais, como frutas e legumes. Não adicione sal e açúcar nas comidas das crianças.

Por quê?

O leite materno oferece todos os nutrientes necessários para o desenvolvimento saudável do bebê até os 6 meses de vida. Crianças que seguem essa alimentação se mostram mais resistentes às doenças infantis como diarreia e infecções, além de terem menores chances de terem diabetes e sobrepeso.

Fonte: HuffPost Brasil


 
 
Leia também
14
março
Passe longe de 10 hábitos que prejudicam as unhas

14
março
Descubra as incríveis funções do gérmen de trigo

14
março
Relação entre atividade física e a pressão alta

07
março
Dormir tarde colabora para má alimentação

 
Documento sem título
 
 
 
Telefone:
(19) 3234-2387
(19) 2121-1230
 
 
WhatsApp:
(19) 98211-6347
 
 
Endereço:
Rua Barata Ribeiro, 504
Vila Itapura - Campinas - SP
 
 
Nossos Horários:
Seg à sex: 8h às 18h
Sábados: 8h às 12h
 
Razão Social: Margonari e Cia LTDA | CNPJ: 10.739.335/0001-80 | Farmacêutica Responsável: Isabella C.S. Augusto Margonari | CRF: 35892
AFE nº 0.642128.3 | Certidão de Regularidade: CFF: 53770 | Licença VISA Campinas nº 350950225-477-000285-1-7
Copyright © 2012 - Todos os direitos reservados
Produzido por FrameSet